Um cruzeiro no estreito de Bósforo, em Istambul, na Turquia

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Uma das primeiras coisas que você faz quando está em Istambul é achar um lugar com vista para tentar ver a Ásia (já que as chances de você, turistão, chegar na Europa e ficar por lá são de 99%). O que separa a Europa da Ásia é o estreito de Bósforo, a ligação entre o mar de Mármara e o Mar Negro (o segundo onde fica a famosa Crimeira hoje russa, de Vlad Putin). O Bósforo tem uns 30 km obviamente navegáveis (inclusive por aqueles petroleiros gigantescos). Nas margens, muitos castelos, palácios, mesquitas lindas, e duas pontes permitem a travessia (além de um túnel em que passa o trem. Sim, os carros só têm duas passagens e são bem caóticas). Mas vamos falar do cruzeiro:

Eles saem do cais de Eminönü, do ladinho da ponte Gálata. Por toda a cidade, você verá centenas de propagandas de cruzeiros que incluem almoço, passeio de ônibus e dancinha por até cinco vezes mais do que é cobrado pelo cruzeiro oficial do Bósforo, oferecido pela companhia de balsas de Istambul. Uma caminhada pelos arredores da estação mostram como o precinho é ousado: no hotel, o passeio custava 29 euros; nos carinhas que abordam turistas perto da estação, 15 euros. Sabe quando custou na balsa oficial? VINTE E CINCO LIRAS (lembre que a lira é um pouquinho mais cara que o real só, e que o euro vale quase 3 vezes mais). Sim, amigos, não tem bobo em lugar nenhum do mundo.

Existem duas opções de passeio oficiais: a longa, que custa as tais 25 liras, e a curta, que não chega até o fim do Bósforo, não para para você dar uma voltinha em Anadolu Kavağı, o último porto antes do Mar Negro (de onde obviamente você vê o mar negro). A versão curta custa 12 liras.

Mas vamos ao cruzeiro longo e bacaninha: chegue cedo para comprar. Muita gente tem interesse no passeio, então garanta o seu lugar. Diz a lenda que no verão saem mais barcos; fui no inverno e era um só por dia. Ele sai às 10h35, então não fique bobeando no café da manhã. A empresa oferece audioguia, mas só se você deixar um documento oficial — não quis deixar meu passaporte e fui na raça com o meu guia da Lonely Planet, e não me arrependi.

A balsa faz paradas nos portos durante o caminho, mas se você decidir descer, fica ali e não tem como chegar até o final do passeio. Mas o que tem para fazer em Anadolu Kavağı? O barco chega ao meio dia, e você tem até 15h para subir a montanha (que é fácil), conhecer as ruínas do castelo de Yoros, ali no fim do Bósforo. Nesse período, aproveite para almoçar na vila e comer um peixe (juro que o peixe é bom). Se quiser comprar algumas quinquilharias, pode ser boa opção. Os preços de algumas coisas me pareceram justos, melhores que no Grande Bazar.

A vista linda da entrada do mar Negro está ganhando uma terceira ponte para a travessia dos continentes. Quando estive no lugar, apareciam apenas os pilares da ponte, um de cada lado. Me senti no filme do Senhor dos Anéis, as duas torres. Na hora, fiquei sem entender o que eram os pilares; só tive a certeza da ponte quando sobrevoei o estreito e vi as obras lá de cima.

Mas e o seu cruzeiro, como foi, Talita? Então, foi gelado. A parte de cima do barco é aberta, e rola uma verdadeira guerra de cadeiras por um lugar lá em cima na viagem. As fotos são realmente incríveis, mas o vento também é incrível — e frio, bem frio em dezembro. Para pessoas normais, o barco tem dois andares fechados, com poltronas fofinhas e quentinhas. Muita gente cochilou ali. Eu fiquei no frio até não suportar mais.

Para variar, esbarrei em turistas brasileiros cheios de razão (essa é ponta X. Não aguentei ouvir e corrigi, dizendo que era a Y. Eles tentaram argumentar comigo e saí de perto. Aí, essa minha mania de não conseguir ficar quieta). Dependendo do porto em que o barco para, sobem uns vendedores de véu, de chá, de comidinhas. Mas sempre tem alguém de olho no seu assento na beira do barco, não pode descuidar!

Bônus: ficou com vontade de passear mais de balsa? Elas funcionam como transporte público normal, como o ônibus, e custam super baratinho. Escolha o bairro/porto que quer ir e é só embarcar com o bilhete único deles, o Istanbulkart (quando falo baratinho, é coisa de 3, 4 liras). Vá até a Ásia ou conheça os outros bairros europeus de Istambul…

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

8 pensamentos em “Um cruzeiro no estreito de Bósforo, em Istambul, na Turquia”

%d blogueiros gostam disto: