Walking tour pelo centro velho de São Paulo: todo mundo deveria tentar

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quando chego numa cidade nova em qualquer lugar do mundo, a primeira coisa que faço é procurar o city tour a pé. Primeiro porque é um jeito perfeito de aprender a andar em qualquer lugar estranho. Segundo porque é desesperador (pelo menos para mim) andar numa cidade sabendo que coisas sensacionais aconteceram por ali e que estou passando na frente do prédio X sem saber como ele foi importante para a história. Aí, me perguntei um dia desses: por que nunca me incomodei de andar pelo centro velho de São Paulo? A gente até sabe os pontos básicos e tal, mas não é um absurdo não conhecer a história da própria cidade em que mora?

Fui buscar opções de walking tour e, para a minha surpresa, NÃO ACHEI EM PORTUGUÊS. Mentira, existe um que sai do Shopping Light de vez em quando, promovido por um quiosque de souvenir — obviamente passeio para turista. Ele era curto, durava só uma 2 horas e não passava pelo pedaço do metrô República. O metrô de SP também oferecia um que custava só a passagem que era usada durante o tour — mas está “temporariamente” desativado. Até que a Lais, do blog Antipatia (#ad), me indicou o “free” walking tour em inglês. É no mesmo esquema de qualquer cidade do mundo: você paga quanto acha que vale, mas eles ~sugerem~ quanto esperam receber — entre R$ 15 e R$ 25. Achei super justo. E fui.

Imaginei que apareceriam uns 10 gatos pingados gringos medrosos. Juro para você, leitor turista: mais de 40 pessoas. E a maior parte não era gringa. O fato de um brasileiro precisar fazer um tour em inglês, já que a sua própria cidade não tem nada em português é bem tosco, né?

Bom, o walking tour sai às 11h30 da manhã do metrô República todo sábado (tem de semana também, mas faça no sábado), na frente do quiosque turístico oficial da cidade. Aliás, chegue uns minutos mais cedo e pegue os mapas de São Paulo no quiosque. São grátis e muito bacanas. São dois: um da cidade e um só do centro. Me senti segura o suficiente para fotografar a cidade com a minha nova máquina fotográfica ninja (com um grupo tão grande, a sensação de segurança é grande, o guia até reforçava de vez em quando para a gente tomar cuidado com bolsas e tal, já que você acaba se sentido confortável na multidão e se descuida de tudo).

Achei o roteiro do walking tour deles muito bacana. São MAIS DE QUATRO HORAS andando, com uma parada para lanchar. Eles passam pelo Terraço Itália, pelo Copan, pela Igreja da Consolação, pelo Teatro Municipal, pela Prefeitura, pela Faculdade de Direito, pelo Pátio do Colégio, pela Sé (aliás, entramos na igreja, foi a minha primeira vez lá), pelo Banespão e termina no Mosteiro de São Bento.

BÔNUS: Eles ensinam o ÚNICO ponto da cidade em que é possível ver os três maiores prédios de São Paulo. Não direi onde é só para instigar a curiosidade.

Peço perdão pelo estado deplorável do mapa, mas sabe como é: EU USO MAPAS. Vou tentar escanear depois para ver se melhoro a resolução.

photo3

 

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Nenhum comentário “Walking tour pelo centro velho de São Paulo: todo mundo deveria tentar”

%d blogueiros gostam disto: